Sucesso:

Parabéns. Seus dados foram enviados com sucesso. Estaremos respondendo em breve.

Obrigado!

X FECHAR
Aviso:

Opsss. Para enviar é preciso preencher todos os campos!

X FECHAR
Erro:

Opsss. Não foi possível processar sua requisição

X FECHAR
Movimento... Muito movimento!
Movimento... Muito movimento!

O processo de aprendizagem é um processo complexo que envolve sistemas e habilidades diversas, inclusive as motoras. Na maioria das crianças que passam por dificuldades de aprendizagem, a causa do problema não está localizado no período escolar em que se encontram, mas sim nas estruturas de desenvolvimento. Sendo assim, é imprescindível que a criança, durante a Educação Infantil e antes de iniciar a sistematização do processo de alfabetização, adquira determinados conceitos que irão permitir e facilitar a aprendizagem da leitura e da escrita. O professor, portanto, deverá estar sempre atento a todos os aspectos do desenvolvimento.

 O desenvolvimento psicomotor requer o auxílio constante do professor através da estimulação, não é um trabalho exclusivo do professor de Educação Física, e sim de todos os profissionais envolvidos no processo ensino-aprendizagem.

Os principais aspectos a serem destacados são: esquema corporal, lateralidade, organização espacial e estruturação temporal.

O esquema corporal mal constituído resultará em uma criança que não coordena bem seus movimentos, veste-se ou despe-se com lentidão, as habilidades manuais são difíceis, a caligrafia é feia e sua leitura é inexpressiva.

Quando a lateralidade de uma criança não está bem estabelecida, a mesma demonstra problemas de ordem espacial, não percebe a diferença entre seu lado dominante e o outro, não aprende a utilizar corretamente os termos direita e esquerda, apresenta dificuldade em seguir a direção gráfica da leitura e da escrita, não consegue reconhecer a ordem em um quadro, entre outros transtornos.

Problemas na organização espacial acarretarão dificuldades em distinguir letras que se diferem por pequenos detalhes, como “b” com “p”, “n” com “u”, “12” com “21” (direita e esquerda, para cima e para baixo, antes e depois), tromba constantemente nos objetos, não organiza bem seus materiais de uso pessoal nem seu caderno; não respeita margens nem escreve adequadamente sobre as linhas.

Uma criança com a estruturação temporal pouco desenvolvida pode não perceber intervalos de tempo, não percebe o antes e o depois, não prevê o tempo que gastará para realizar uma atividade, demorando muito tempo nela e deixando, portanto, de realizar outras.

Esses são alguns aspectos que se podem observar em crianças que não desenvolveram adequadamente suas habilidades psicomotoras.

O professor deverá estimular adequadamente as crianças desde a mais tenra idade, tendo sempre claros, os objetivos a serem alcançados e os objetivos das atividades propostas; o relacionamento afetivo professor/aluno, o jogo prazeroso e a elevação da autoestima são também aspectos de extrema relevância. Os pais podem contribuir e muito para o processo, conversando com o professor ou procurando a ajuda de um especialista na área.

Professora Patrícia Marafon Bogoni